03 setembro 2010

“Selecção pede apoio”


A Selecção Nacional AA joga hoje às 20h45 frente ao Chipre, jogo em que é claramente favorita ainda para mais jogando em casa. No entanto falta saber que casa será essa. Com o preço dos ingressos compreendidos entre 15 e 25€ falta saber até que ponto o Estádio D. Afonso Henriques atingirá a sua lotação máxima. Talvez a ocupação de 2/3 dos lugares já seja um bom número. Falta saber se estes preços reflectem uma jogada da FPF aproveitando a presença de emigrantes presentes no país para angariar mais algum dinheiro ou se serão para manter.

Agostinho Oliveira e Ricardo Carvalho aproveitaram ontem para exaltar a necessidade de apoio à selecção, o que poderá reflectir uma baixa procura de ingressos para este jogo.

Em declarações à Lusa, Agostinho Oliveira considera que a selecção “precisa de muito apoio popular” embora Portugal seja o favorito para este jogo. Já Ricardo Carvalho aproveitou para apelar à comparência dos adeptos no estádio D. Afonso Henriques em Guimarães.

È necessário que a Selecção jogue realmente em casa, e jogar em casa é jogar com estádio cheio a torcer pelas nossas cores, mas para isso acontecer é necessário que se complementem duas partes, interesse da FPF e interesse dos adeptos.

Para quem tem capacidade financeira para ver este jogo, “a venda de bilhetes para o jogo com os cipriotas continua a ser feita nas bilheteiras do Estádio D. Afonso Henriques.”

3 comentários:

GuimarãeSupporter disse...

É uma vergonha a selecção ainda vir pedir apoio constando o preço dos bilhetes que impuseram.
20e para ver um jogo contra chipre?
Vergonha, havia de estar vazio o estádio !

visão_geral disse...

Concordo com o comentário anterior, jogos com selecções mais fracas com este preço e a dar na tv, se querem povo no estádio coloquem a preços de gente, cá em Coimbra também é sempre esses preços e com selecções fracas e depois queixam-se que não está o estádio cheio e quando jogam mal levarem com assobiadelas, como foi no último jogo cá.

fabricadeaguaquente disse...

Apesar de não serem preços proibitivos, são preços que já fazem pensar um bocado antes de os adquirir.Uma familia de 4 pessoas, que compre o bilhete mais barato (15 euros), já vai ter de dispender 60 euros, que lhes daria para outras prioridades.