11 setembro 2010

Liga Zon Sagres: V. Guimarães 2 – 1 SL Benfica


Pormenor do sector dos White Angels - Foto: Claques Portugal

O V. Guimarães x SL Benfica foi considerado por muitos o melhor desta jornada, no que a adeptos diz respeito, e o grande ambiente que envolveu o estádio D. Afonso Henriques e as suas bancadas, provaram que este confronto é mesmo especial.

Este ano, o D. Afonso Henriques contou com 17.730 espectadores, numero bastante aquém dos 27.310 espectadores alcançados no passado ano no jogo que opunha estas duas equipas para a Primeira Liga. Registe-se que também, quem sabe por já não ser um período tão propício a chamar espectadores menos habituais, a área reservada a adeptos encarnados viu-se reduzia ao Topo Norte do estádio. Ainda assim, o Topo Norte esteve bem composto, apenas com poucas centenas de cadeiras livres.

Diga-se ainda como dado inicial, que este jogo proporcionou o caos antes do seu inicio, tanto nos principais acessos da cidade ao estádio como nas portas de entrada, em que as filas eram bastante longas. Muita gente entrou já para alem do inicio do jogo…

A abrir o jogo há a destacar a coreografia apresentada pelos White Angels (da qual infelizmente não possuímos foto), que para além dum grande plástico, com cerca de 30 metros de largura com a imagem do Rei, D. Afonso Henriques, contava ainda com a frase “O renascer do inferno branco” no topo da bancada, assim como a frase dos Insane, "Vencer no relvado, na bancada e em todo o lado".

Com especial destaque neste jogo, estiveram ainda os golos, que contaram com comemoração à luz de tochas. Em todos os sectores dos grupos presentes no D. Afonso Henriques, Insane Guys, White Angels, Diabos Vermelhos e No Name Boys, vislumbrou-se o colorido destes materiais pirotécnicos.

Já a nível vocal, a coisa esteve mais fraca. Os destaques do apoio a nível geral vão apenas para as alturas após os golos de cada clube, sendo que embora muito activos, os sectores de todas as claques conseguiram por poucas vezes chamar os restantes adeptos a dar todo o seu apoio às respectivas equipas. Talvez as emoções fortes que envolvem este jogo tenham sido a razão de tal facto.

Já depois do apito final, a festa vitoriana marcou as ruas de Guimarães, de onde fica o registo do muito patrulhamento das forças de segurança nas principais artérias de acesso ao estádio e em locais mais problemáticos.









Sectores da casa - Foto: Claques Portugal








Sectores visitantes - Foto: Claques Portugal

7 comentários:

Ultra, um modo de vida disse...

Desculpa camarada, mas acho que erraste imenso no teu texto.

O apoio foi muito bom, diga-se ao contrário de muitos jogos. Acho que não estivemos no mesmo estádio...
Falo do nosso apoio, porque dos visitantes nem sei. Não os ouvia, estivemos sempre a cantar.

Cumprimentos

VSC disse...

Num post anterior colocas e muito bem as novidades a nível de apoio na bancada sul. Agora, para realçar a coreografia tiveste um lapso de memória e só mencionaste os WA. O que tu queres sei eu, sei bem de onde vens. Essas tuas subtilezas já eu acompanho à muitos anos, porque apesar dessas subtilezas, o blog até tem qualidade. O que vale, é que acho que o pessoal da sul já tem maturidade suficiente para perceber estas merdas e espero que ninguem lá ande por protagonismos.

O país vai parar porque assinalaram um fora de jogo e não assinalaram um penalty ao glorioso. Nos restantes anos acontece o mesmo mas em prejuízo dos pequenos. O país não para por isso lampeões.

Mas é claro que estas m.. têm influência nos árbitros, pa próxima fica tudo mais sossegado se assinalar 2 ou 3 penaltys a favor do glori.

Grande Vitória.

Claques Portugal disse...

Ultra, um modo de vida, podes ter razão, mas creio que a diferença foi mesmo a colocação no estádio e não o facto de ser um estádio diferente. Optei por não fazer uma crítica individual a prestação de cada claque porque achei que não seria correcto e a que fiz aos adeptos acho acertada. Creio que esperava muito, e depois fiquei um pouco desiludido, pode ser isso. Não digo que o apoio não tenha sido bom, simplesmente esperava MUITO mais.

VSC, não entendi, e podes ter razão, mas infelizmente não tenho tanto conhecimento dos Tifosi e Gruppo 1922 como gostaria de ter. E deixo o meu comentário por aqui, porque nem é um assunto que tenha vontade de discutir, visto já ter pedido centenas de vezes para todos darem o seu contributo e ninguém fazer nada. Para a próxima podes dar uma ajudinha com uns pormenores e se calhar ficas a conhecer-me melhor e a dar-me talvez um pouco de mais valor.

Cumps, e obrigado pela forma correcta como proferiram as vossas opiniões!

filipe disse...

Só uma coisa: quem conhece o estádio e quem esteve presente sabe perfeitamente que estiveram bem mais de 17 mil pessoas. 6 mil, 7 mil lugares no máximo vazios. é fazer as contas...

Claques Portugal disse...

Filipe, são os números oficiais avançados pelo VSC. Sabemos que esses números podem não ser exactos mas são mais reais que médias feitas a olho nu.

filipe disse...

Sim, sei perfeitamente que são os números oficiais, que normalmente não contabilizam muitas borlas. Mas aí é uma critica minha à direcção, pois ando eu a pagar cotas há 15 anos pra se oferecer bilhetes a quem não é sócio, e se for preciso nem vitoriano é... mas enfim... Privilegia-se quem não deve... Já não é de agora, e muito menos não é uma coisa só do futebol!

Alberto Leite disse...

Da bancada sul, dava para ver que estavam mais de 20.000 pessoas no estadio, ouvi dizer que avariou 1 torniquete, e que as pessoas passavam sem contar.

Quanto ao ambiente, FENOMENAL, já há algum tempo que não via as bancadas do D.Afonso Henriques assim, fraco apoio sim dos adeptos do slb, mesmo no golo deles reparei que nem todos se levantaram talvez houvesse uma mistura de Vitorianos na bancada, pois nos nossos golos não reparei.

VSC SEMPRE