15 março 2010

Confrontos graves no Lousada-Boavista.


O jogo entre o Lousada e o Boavista, relativo à II Divisão Série Norte, terminou em confrontos graves entre adeptos e forças de segurança. Dos confrontos resultaram nove feridos (seis civis e três GNR's), dois adeptos do Boavista detidos, mais um constituído arguido e uma viatura apreendida, segundo informação oficial.

Os dois adeptos detidos serão presentes a tribunal esta segunda-feira. Para além disso, os bombeiros não tiveram mãos a medir, enviando para o estádio quatro ambulâncias e oito elementos que assistiram várias pessoas no local, tendo registado nove feridos graves, que foram levados ao Hospital Padre Américo, em Penafiel.

Os confrontos começaram sobre o fim do jogo. O Boavista perdia por 2-0, como veio a perder, quando o treinador Vítor Paneira se desentendeu com o árbitro e foi expulso. Gerou-se a confusão e o presidente do Lousada entrou em campo, o que incendiou ainda mais o ambiente. Pouco depois o árbitro deu a partida por concluída.

Ainda antes disso, porém, os mesmos adeptos do Boavista saíram das bancadas e tentaram entrar no sector reservado a adeptos da casa. Não conseguiram e da parte de fora lançaram pedras que caíram na bancada do Lousada, partindo vidros que também atingiram os adeptos da formação da casa.

Estes responderam lançando os mesmos vidros para cima dos adeptos do Boavista (levou cerca de 300 a Lousada). Da parte de fora do estádio, a GNR tentou separar as duas partes, sem sucesso, tendo continuado os confrontos, que só terminaram com a chegada das forças de intervenção rápida, uma hora depois.


in Mais Futebol

3 comentários:

GuimarãeSupporter disse...

grandes panteras, fazem falta ultras assim na 1º (:

saudaçoes vimaranenses *

Ricardo disse...

isto é mesmo triste...

a disse...

Sim Senhor, uma lufada de ar fresco no pseudo-panorama ultra em Portugal....